5.7.15

Filmes que fazem pensar


Oi! 
Esse post é uma cópia do meu outro blog desativado, espero que gostem! ^^

Escritores da Liberdade

Título Original: Freedom Writers
Título no Brasil: Escritores da Liberdade
Direção: Richard LaGravenese
Duração: 123 min
Ano: 2007
País: EUA
Gênero: Drama


O filme conta a história da professora Erin Gruwell que começa a dar aulas em uma turma de alunos problemáticos que são divididos em gangues e etnias. A professora novata decide ajudá-los, mesmo não contando com a ajuda dos outros professores e da direção da escola.

Erin Gruwell começou a fazer algumas atividades na tentativa de envolver os alunos a fim de que estes se identificassem e tivessem maior interesse pelas aulas. Ela criou um projeto para que seus alunos lessem “O Diário de Anne Frank” e que, após a leitura, fizessem seu próprio diário, contando tudo que quisessem: seus sentimentos, pensamentos, o que já havia se passado na vida deles, o que sonhavam. Ao ler os diários, Erin reforçou a ideia de não desistir de seus alunos e como a escola não emprestaria nenhum livro a eles, ela arrumou um segundo emprego para comprar os livros e depois um terceiro emprego para pagar as viagens culturais com a classe.

Depois que os alunos leram o livro “O Diário de Anne Frank”, ela pediu que eles escrevessem uma carta para a mulher que protegeu Anne Frank. Os alunos ficaram empolgados e arrecadaram fundos para pagar as despesas da mulher. Os alunos uniram suas histórias e fizeram um livro.

-*-*-*-

Eu vi esse filme na escola em uma aula de inglês que tive, achei muito interessante a história, ainda mais por falar sobre a violência entre gangues, coisa que nós vemos muito hoje no dia a dia. No filme mostra que podemos conviver com as diferenças e que todos nós passamos por problemas.
A professora é muito dedicada com seus alunos, coisa que não vemos hoje em dia, pois para a maioria dos professores é apenas um aluno qualquer.




O Substituto

Título Original: Detachment
Título no Brasil: O Substituto
Direção: Tony Kaye
Duração: 100 min
Ano: 2011
País: EUA
Gênero: Drama

O filme conta a história de Henry Barthes, um professor substituto que salta de escola em escola, sempre evitando qualquer laço emocional com estudantes, ou colegas. Uma alma perdida com um passado complicado, Henry acaba por ir parar a uma escola pública onde um corpo docente apático convive com uma administração impotente e frustrada.
Inadvertidamente, Henry torna-se um modelo a seguir pelos seus alunos, enquanto trava amizade com uma adolescente que fugiu de casa e está tão perdida quanto ele.

-*-*-*-

Outro filme que vi na escola, dessa vez na aula de Sociologia. Foi o primeiro filme que vi na escola com a temática social, achei o filme muito interessante. Uma parte marcante no filme é quando a aluna Meridith se suicida em público, mostrando que a juventude está caindo por causa da falta de atenção e por essas discriminações bobas que fazem com as pessoas nos dias de hoje. 
No final do filme o professor Henry lê para seus alunos um trecho de "A Queda da Casa de Usher" de Edgar Allan Poe.

"Durante um dia inteiro, silencioso, sombrio e monótono, na estação outonal do ano, quando as nuvens opressivas e baixas dos céus, eu tinha estado passeando a cavalo, através de uma parte singularmente árida da região; e finalmente encontrei−me, quando as sombras do crepúsculo já se avizinhavam , à vista da melancólica Casa de Usher. 

Não sei como descrever, porém, desde que pela primeira vez contemplei o edifício, uma sensação de tristeza insuportável permeou meu espírito. 

Digo que era insuportável, porque o sentimento não era aliviado por qualquer dessas impressões meio agradáveis, porque estão cheias de poesia, com as quais a mente recebe até mesmo as imagens naturais mais lúgubres, desoladas e terríveis."



O Quarto do Suicídio

Título Original: Sala Samobójców
Título Conhecido*: Suicide Room
Direção: Jan Komasa
Duração: 110 min
Ano: 2011
País: Polônia
Gênero: Drama

O filme conta a história de Dominik Santorski, filho de pais ocupados e bem sucedidos, ele estuda em um dos melhores colégios, faz judô e tem até motorista particular. Porém sua vida muda após uma aposta feita em uma festa da escola, em que se duas garotas se beijassem, Aleksander, amigo de Dominik, deveria dar um beijo no garoto. Isso é visto como o acontecimento do ano.
Em uma das aulas de judô, o professor manda Dominik lutar com Aleksander, o que acaba gerando um acontecimento muito desconfortável.

A pressão e o bullying acabam fazendo com que Dominik desenvolva depressão e se tranque em seu quarto. Ele para de ir a escola e até mesmo de comer. Sem amigos e com pais que nunca estão em casa, o garota acaba encontrando consolo na internet. Em um jogo virtual, ele encontra um lugar chamado Sala Samobójców, a sala do suicídio, onde membros com tendências suicidas se encontram. Lá, ele fica interessado pela dona da sala, chamada Sylwia.

Com seu jeito misterioso, Sylwia acaba conquistando a curiosidade e colocando em sua cabeça ideias suicidas. No filme, esse lugar se trata do jogo Second Life, onde há o Quarto do Suicídio e só poucos podem entrar. O grupo de pessoas conectadas nesse local está planejando se suicidar juntamente e de uma maneira mais fácil e indolor.

-*-*-*-


(* esse filme não foi passado aqui para o Brasil)
Esse com certeza com o filme mais marcante que já vi, eu me identifiquei profundamente com Dominik e Sylwia. Creio que esse filme deveria ser trabalhado em todas as escolas, apesar de seu conteúdo forte.
No filme, eu conseguia sentir tudo o que o Dominik sentiu, chorei e fiquei com raiva. É como se e estivesse acompanhando a história ao vivo.
Quando o filme terminou, eu me sentia "anestesiada" com tudo o que vi os personagens Sylwia e Dominik passarem, eu passo e passei por muitas coisas que mostraram no filme...
Acabei me sentindo em casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário